Close

Uma abordagem multidisciplinar sobre a interação entre o Aedes aegypti e a bactéria endossimbionte Wolbachia para redução da transmissão do vírus dengue.

Abstract

A dengue é a arbovirose com distribuição espacial mais ampla, podendo causar cerca de 390 milhões de casos/ano. A melhor forma de se evitar a dengue ainda é o controle de seu mosquito vetor, o Aedes aegypti. Contudo, ferramentas tradicionais como a busca ativa de criadouros e o uso de inseticidas têm-se mostrado cada vez menos eficientes. Nesse cenário, pretendemos avaliar uma nova abordagem que, somada aos métodos mais tradicionais, pode gerar avanços no controle da dengue. Esta estratégia é baseada na introdução da Wolbachia, uma bactéria endossimbionte intracelular em Ae. aegypti. Fêmeas de Ae. aegypti com esta bactéria apresentam bloqueio total ou parcial do vírus dengue, reduzindo assim a incidência da dengue em humanos. Além disso, a Wolbachia provoca incompatibilidade citoplasmática nos insetos que a contêm, o que garante sua disseminação rápida e sustentável nas populações de campo do vetor. Entretanto, o desenho de estratégias de liberação de mosquitos com Wolbachia depende do conhecimento prévio de aspectos da capacidade vetorial do Ae. aegypti em populações naturais. Por conta disso, desde outubro/2012, nosso grupo monitora populações naturais de Ae. aegypti em quatro bairros do Rio de Janeiro, nas localidades onde estão planejadas as solturas-piloto de mosquitos com Wolbachia a partir de maio/2014. Esse monitoramento deve seguir por pelo menos 12 meses após o término dos mosquitos com Wolbachia, gerando uma importante série histórica. Além da biologia do vetor, aspectos da interação do mosquito com sua microbiota, com o vírus dengue e com a própria Wolbachia não podem ser negligenciados. Assim, buscamos (a) quantificar a capacidade vetorial de Ae. aegypti, (b) avaliar sua interação com os demais componentes da transmissão, tais como sua microbiota, o vírus dengue e a Wolbachia, e (c) ajustar com os dados obtidos, modelos matemáticos que estimem a dinâmica populacional de Ae. aegypti e a disseminação da Wolbachia. Nesta proposta multidisciplinar, nove grupos de pesquisa empregarão abordagens da ecologia, genética, virologia, imunologia, proteômica e modelagem para investigar os objetivos propostos. Os resultados obtidos com esta proposta permitirão avaliar de maneira crítica o potencial da Wolbachia como uma ferramenta complementar de controle da dengue no Brasil..

People

Funding Source

Unspecified

Project Period

2014-2021